RESENHA :: FILME MALÉVOLA

Imagem

 

  Quem nunca sonhou ou ao menos se perguntou o que vem depois daquela frase “Felizes para Sempre”? E o que pode ter acontecido antes da história que nos é contada? O filme Malévola (Disney), em cartaz desde 29 de maio, traz esse ponto de vista inusitado de uma história que conhecemos – ou pensamos conhecer – muito bem. Admito que no início fiquei lembrando da animação da Disney que assisti na minha infância, mas nunca tinha visto a história pelo ponto de vista da “vilã”.E o mais interessante foi perceber que a nossa “vilã” era apenas uma vítima da crueldade humana.

 O filme, como já era de se esperar, aborda a história da vilã Malévola, e foi baseado na história da Bela Adormecida, e tem como principal propósito recontar aquela história que a Disney contou em 1959 sobre a princesa Aurora. Dessa vez o foco principal não é a princesa, e sim a Malévola,nos é apresentada não como uma bruxa poderosa, mas sim como uma fada campestre de visual meio demoníaco. Conhecemos a protagonista na sua infância, logo nos primeiros minutos da produção, temos um rápido vislumbre da sua adolescência e a acompanhamos durante a sua vida adulta.Porém, a fada acaba se apaixonando por um humano. Esse humano aos poucos foi sendo consumido pela ganância do mundo dos homens, e acabou por abandonar Malévola apenas para conseguir poder; Como se o tal abandono não fosse o suficiente, ele acaba traindo Malévola para ter o reino, e isso faz com que ela se torna maligna e se torne a vilã da história. Tendo se incorporado como vilã, Malévola descobre que sua antiga paixão Stefan, vai ter uma filha, Aurora, e no dia do batizado, Malévola amaldiçoa a criança. Mas, com o passar do ano, Malévola acaba tendo um sentimento diferente por Aurora. Porém, a maldição já está lançada.

  Angelina Jolie encarnou a personagem com uma perfeição surreal. As expressões sarcásticas, os olhares, o tom de voz, o visual impecável, toda a composição foi excelente. Angelina prende a sua atenção, te faz admirar Malévola até nos seus momentos de pura insanidade e vilania. Não há como não ser cativado por ela, não dá para resistir. Você é subitamente encantado pela magia verde que irrompe do cajado, pelas nuances humanas que a personagem ganha com o correr dos minutos. A história conta a perspectiva daquele que é julgado vilão;E numa história onde o bem vence o mal, acaba sendo mostrado de uma forma pior e mais intensa do que realmente é. E nesse filme eles quebraram isso, e mostraram que o vilão tem sim seus motivos, e que podem ter sim um bom coração.

  O mesmo acontece com o cenário e os efeitos especiais… Como era de se esperar, são maravilhosos. O mundo das fadas explode em cores e sutilezas, em ondas delicadas e criaturas etéreas. Os guardiões da floresta são perfeitos, uma mistura ideal entre o macabro e o belo, entre a natureza e a sensação de medo.As criaturas mágicas pareciam pertencer realmente ao cenário, assim como as asas de Malévola e seu corvo Diablo (As transformações que o corvo faz durante o filme são perfeitas também). As cenas em que a Malévola voa até as nuvens e mostra o por do sol lá no céu, são as cenas mais perfeitas e é de tirar o folego.

  Aurora no filme aparece em diferentes idades; No começo ela aparece como o bebê, e o bebê interagiu tão bem com tudo, que eu nem acredito que seja real. Depois Aurora aparece com mais ou menos quatro anos, que é Vivienne que interpreta, e depois, ela adolescente, sendo interpretada por Elle Fanning. Esse acompanhamento com o crescimento da personagem foi um dos pontos mais importantes por mostrar a interação entra Aurora e malévola durante todo o filme. A Princesa cumpre direito o seu propósito, “como a princesa inocente”, que ri até do vento. As fadas, por sua vez, não se mostram personagens importantes. Seus desenvolvimentos são fracos e suas cenas, cansativas. Não há nem mesmo uma construção da relação entre as pixies e Aurora – tudo o que sabemos é que o trio, em tese, cuidou da menina e acabou por aí.

 

Imagem

  O que me fez gostar realmente de Malévola,:mrgreen::mrgreen: além da excepcional Angelina e da Trilha Sonora, foi a relação entre a protagonista e a princesa amaldiçoada. É muito bom ver a Disney desconstruindo estereótipos, trabalhando os velhos contos com uma abordagem feminina que transcende o “somos donzelas indefesas à espera de um homem para nos ajudar”. As mulheres desses novos trabalhos mostram que podem sim caminhar com as próprias pernas e que não precisam ser inimigas. O amor romântico cai do seu posto soberano, já que as relações entre os personagens não se focam mais exclusivamente nisso. Mais um ponto para a Disney.O final, sobretudo, me surpreendeu; Sim, foi lindo.Merece cinco estrelas por todo o conjunto, e é um filme que você assiste e sequer percebe o tempo passar.

Trecho da Postagem 

 ” … Vem, me dê a mão.
A gente agora já não tinha medo.
No tempo da maldade acho que a gente nem tinha nascido…
 — Chico Buarque “
Anúncios

5 comentários sobre “RESENHA :: FILME MALÉVOLA

  1. Menina, amei Malévola, Angeline foi realmente impecável. E achei a Elle a cara da Aurora, muito parecida com os desenhos. ❤
    Concordo com você que deveria ter mais lutas, mas o filme no geral é ótimo!

    Beijos ;*

  2. Concordo com vc!!!!!!Atuaçao perfeita de Angelina!Fadas chatas…um pouco débeis…rs…Aurora doce…bem interpretada…no entanto não achei a atriz parecida com a personagem…traços diferentes…a personagem tem uma beleza espetacular,já não acho isso da atriz…bom…no mais,um filme encantador!

Obrigada pela visita e volte sempre ♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s