Resenha: A Invenção de Hugo Cabret

                             Image
Título: A Invenção de Hugo Cabret
Autor: Brian Selznick.
Editora: Edições Sm
Número de páginas: 534
Nota: 5/5.
Image
      A Invenção de Hugo Cabret é um maravilhoso livro. A escrita é leve, suave, tornando possível uma leitura em um único momento, em uma única rapidez. No meu caso, eu comecei a ler ele, assim que sai de férias e foram três noites deitadas na cama, o que não me deu sono, mas ansiedade por chegar à próxima página.
      A história se passa no começo do século XX em terras parisienses. Hugo, um garoto órfão de 12 anos vive escondido na central de trem de Paris, cuidando de todos os relógios do lugar. Essa função era exercida por seu tio Claude que lhe ensinou todo o funcionamento das máquinas antes de desaparecer. Hugo tem uma certa paixão por cinema, conhecimento por relógios, curiosidade pelo autômato – uma nova palavra que entra para meu vocabulário. O diferencial desta história é que a trama é escrita não apenas com palavras, mas com belos desenhos em grafite; minuciosos, precisos, do amplo ao foco, revelando momentos, expressões, sentimentos e medos.
     A cada página de texto, várias imagens, o que faz com que a história seja contada em nossa imaginação, como se estivéssemos no cinema assistindo em cenas filmadas. Importante dizer, neste momento, que não vi o filme, mas creio que se assemelha muito à escrita, embora sou daquelas leitoras que nunca se contenta com o livro que vira filme. Porém, neste eu aposto!, pela facilidade que o autor dá ao cineasta. Seus desenhos são perfeitos e falam por si só.
Image
      A  leitura é indicada para muitas idades. Ele está no gênero de infanto-juvenil e nesta leitura você vai aprender um pouco sobre Paris, sobre estações, relógios, tic-tac, brinquedos, magias e… cinema. E vai descobrir como bibliotecas são importantes. Elas guardam muitas revelações.
 ” Gosto de imaginar que o mundo é uma grande máquina. Você sabe, máquinas nunca tem partes extras. Elas têm o número e tipo exato das partes que precisam. Então imagino que se o mundo é uma grande máquina, eu também estou nele por algum motivo. E isso significa que você também está aqui por alguma razão.”
Anúncios

7 comentários sobre “Resenha: A Invenção de Hugo Cabret

  1. Faz um certo tempinho que vejo esse livro nos blogs dessas internets e fico babando. Também sigo teu blog , e essa capa parece ser TÃO encantadora ): (ainda mais que eu sou uma apaixonada por ilustrações <3)

    É mais um livro da listinha "quando eu ficar ryca eu compro", hoho. Beijão 😀

  2. Geee. Seu blog é muito lindo, sério*—-*. Faz um tempo que eu li esse livro que eu até esqueci os detalhes, mas é muito bom, por ser Paris, 1930 e ter uma ligação tão boa com a história do cinema.
    De novo: amei seu blog!

Obrigada pela visita e volte sempre ♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s